Estar na internet é importante para qualquer empresa atualmente. Seja para gerar leads, divulgar o endereço de um estabelecimento ou até mesmo vender online, não há por que evitar o posicionamento na rede. Assim, é importante buscar informações a respeito das tendências e dicas de marketing digital para os próximos anos.

Se você tem um negócio físico, como uma loja de varejo ou escritório, por exemplo, e já investe em outras ações de marketing, como panfletagem, outdoors ou até mesmo comerciais na TV, e tem alguma dúvida se a presença digital realmente teria um bom custo-benefício para a sua empresa, esse texto é pra você!

Bem, um grande diferencial das estratégias de marketing digital é a otimização de investimentos. Isso porque as ferramentas disponíveis geram relatórios sólidos e confiáveis com muita facilidade, permitindo que você identifique as campanhas mais lucrativas e, assim, saiba onde deve ampliar os investimentos.

Outros grandes benefícios da internet são a abrangência e as possibilidades de segmentação de anúncios. Você pode veicular propagandas a um número imenso de pessoas que realmente tenham interesse na sua oferta, muitas vezes, gastando menos.

Para ter sucesso com estratégias na internet, é preciso definir as personas da empresa (ou seja, os perfis ideais de cliente) e criar um planejamento a fim de investir nas melhores estratégias — em vista disso, conhecer as tendências é fundamental.

O mercado está mudando e novidades não param de surgir. Neste artigo, você encontrará 4 dicas de marketing digital para 2019 e os anos seguintes. Confira!

1. Conteúdo em vídeo

Muitas empresas já criam e editam vídeos para complementar suas estratégias. Algumas utilizam o YouTube como plataforma principal e outras apenas incluem as mídias em redes sociais, como Facebook, Instagram e LinkedIn. Há quem faça cursos completos a fim de gerar leads ou educar uma audiência acerca de algum assunto.

Se você utiliza as plataformas mais comuns, já deve ter, em algum momento, visto propagandas ou dicas em vídeos, muitos deles, ao vivo. Várias pessoas preferem assistir a ler um conteúdo, seja pela objetividade, seja por facilidade de consumo, já que podem fazer outras tarefas simultaneamente.

Não está convencido de que os vídeos são uma tendência? O relatório Visual Network Index, publicado pela Cisco, em 2017, prevê que, em 2021, 78% de todo o tráfego móvel será nesse formato. Se você pensa em se unir ao mercado e utilizar esse tipo de conteúdo em seu plano, procure proporcionar valor aos consumidores, de acordo com a posição deles na jornada de compra e funil de marketing ou vendas da empresa.

Os vídeos não precisam ser, necessariamente, longos. Você pode dar dicas ou informar novidades em poucos minutos. Seja original e incentive o engajamento das suas personas. As transmissões de eventos ao vivo e webinars são boas maneiras de fazer isso.

2. Realidade aumentada

Sabe o Pokemon Go, aquele jogo de celular que ficou famoso em 2016 e fazia com que pessoas disputassem na rua para capturar os bichinhos? A tecnologia de base desse programa é a realidade aumentada, que consegue unir elementos reais e virtuais em uma tela.

O sucesso do jogo é um indicativo do que pode ser uma tendência também em estratégias de marketing nos próximos anos e algumas marcas já sabem disso. A IKEA é um grande exemplo.

A empresa de móveis lançou um aplicativo para smartphones, o IKEA Place, que permite ao usuário testar como um produto ficaria em sua casa, antes de comprá-lo. Para isso, a pessoa aponta o celular com a câmera ligada para o local onde quer posicionar, digamos, um sofá, e o app mostra como se o objeto estivesse lá, levando em conta as medidas da peça.

Essa é uma maneira muito interessante de melhorar a experiência do cliente, e, nos próximos anos, poderemos ver mais empresas investindo em soluções semelhantes, em especial devido aos avanços tecnológicos e ao uso crescente de smartphones.

3. Buscas por voz

Essa é outra tendência que já está acontecendo. Muitas pessoas, ao utilizarem buscadores como o Google, fazem pesquisas por comando de  voz. E já existem aparelhos específicos para isso — os assistentes virtuais, como Alexa e HomePod.

No futuro, para o marketing digital, espera-se que anúncios sejam veiculados nesses dispositivos, mas, enquanto não chegamos lá, podemos trabalhar com SEO (Search Engine Optimization).

Se você já produz conteúdo para um site ou blog, seus artigos devem aparecer no Google e, possivelmente, em outros motores de busca. A fim de que sua empresa ranqueie melhor em resposta às buscas por voz, algumas otimizações nos seus artigos podem ser feitas.

Nas pesquisas escritas, muitas pessoas costumam resumir o que procuram usando apenas as palavras-chave mais importantes. O padrão não deverá ser esse nos comandos por voz, portanto, você precisa pensar como o usuário faria uma busca por informações e produtos relacionados à sua empresa nesse formato.

Faz sentido começar a escrever em um tom conversacional, para que seus conteúdos sejam desenvolvidos de uma maneira que se alinhe mais facilmente às buscas por voz, respondendo às perguntas do consumidor. Lembre-se de que o seu site deve ter uma versão otimizada para uso em smartphones.

Hoje, a maioria das pesquisas por voz acontecem quando o usuário está com as mãos ocupadas, ao dirigir, por exemplo. Mas, de acordo com a ComScore, até 2020 essas buscas representarão metade das consultas online, portanto, dê atenção a isso.

4. Inteligência artificial

Essa é mais uma tendência que tende a se intensificar no futuro, mas que algumas empresas já estão utilizando em suas estratégias. O uso de inteligência artificial pode ser aplicado também ao marketing, a fim de aumentar a eficiência de suas ações e a produtividade de uma equipe e promover a satisfação do consumidor.

Em 2018, o Bradesco lançou a BIA, assistente virtual que utiliza inteligência artificial e machine learning para ajudar o consumidor a melhorar sua experiência no uso de internet banking. A funcionalidade é integrada ao aplicativo e, para utilizá-la, basta o microfone do smarpthone.

Essa é uma tendência de relacionamento para o futuro e pode ser utilizada em outras situações. Em estratégias de inbound marketing, por exemplo, a inteligência artificial deverá ajudar cada vez mais as organizações a conhecerem o perfil dos clientes e personalizarem as campanhas com mais sofisticação.

A tecnologia também já é bastante utilizada por chatbots em várias empresas. O Facebook tem uma solução que pode ser a ideal para empresas que ainda não possuem capital necessário para investir em um aplicativo dessa categoria.

E então, gostou das dicas de marketing digital para o futuro? Aproveitando essas novas possibilidades, as marcas poderão atrair clientes de maneiras ainda mais criativas e autênticas, entender melhor as necessidades e adaptar e inovar com suas estratégias.

Agora, amplie seus novos conhecimentos compartilhando este artigo com seus colegas gestores nas redes sociais!

HQT
Autor

Escreva um comentário

Share This