Uma marca que não planeja as suas ações nos canais virtuais, como em redes sociais, pode não obter os resultados esperados. E, muitas vezes, o marketing leva toda a culpa por isso, causando dúvidas em relação a sua eficiência.

Essas ações — que devem estar de acordo com a individualidade de cada empresa e do mercado em que ela atua — precisam ser documentadas em um plano de marketing digital, que descreve as estratégias e os objetivos que se deseja alcançar.

Neste artigo, mostramos como fazer um plano de marketing digital em seis passos. Confira!

1. Defina os objetivos da empresa

Suas estratégias e campanhas devem ter um motivo e, portanto, é preciso, antes de tudo, definir os objetivos da organização ao fazer investimentos em marketing digital. Essas metas devem ser realistas e possíveis de mensurar.

Há uma sigla em inglês, a S.M.A.R.T, que é muito utilizada para explicar como esses objetivos devem ser: específicos, mensuráveis, atingíveis, relevantes e ter prazos definidos. Só assim é possível entender se os investimentos estão sendo efetivos.

Além do ambiente interno, a empresa precisa, necessariamente, investigar aspectos externos, sobretudo o seu público-alvo, os concorrentes e a situação econômica do país.

Não adianta oferecer os melhores produtos/serviços e condições comerciais se a economia não vai bem ou se seus concorrentes estão constantemente lançando inovações.

2. Conheça o público-alvo e crie personas

Toda ação de marketing, seja ela online ou offline, precisa pensar nos desejos e necessidades do público-alvo. No marketing digital, existe um conceito ainda mais específico.

Estamos nos referindo às personas, personagens fictícios que representam o consumidor ideal e que guiará a construção das campanhas de marketing/vendas. Para isso, a marca deve criar e documentar perfis com nome, idade, localização, objetivos, dificuldades e todas as informações relevantes possíveis que associam ao cliente desejado.

Isso facilitará que a mensagem chegue às pessoas que têm o perfil ideal e garantirá que elas sejam mais impactadas pela comunicação da marca, percebendo a proposta de valor e criando uma conexão com a empresa. As consequências disso são resultados financeiros e taxas de conversão melhores.

Observação: você não deve limitar o atendimento, vendas ou segmentar as campanhas de marketing (ao extremo) para as suas personas. Elas guiarão o conteúdo e as estratégias de branding, mas isso não quer dizer que você deve restringir o seu público-alvo.

Para ter insights e criar melhores personas, você pode utilizar ferramentas como o Facebook Audience Insights, os relatórios do Instagram (disponível apenas para as contas comerciais) e do Google Analytics e obter mais informações sobre o público que interage com a sua marca e o seu segmento.

3. Escolha os canais que serão utilizados

Existem diversos canais que você pode utilizar para montar estratégias, como os blogs e as variadas redes sociais. O processo de escolha deve ser feito após pesquisas sobre onde os seus concorrentes estão e onde sua persona costuma navegar.

Um aspecto interessante sobre os canais online é que cada um tem o seu tipo específico de linguagem e formato de conteúdo. O YouTube, por exemplo, é a maior plataforma de vídeos atualmente. O Instagram é mais famoso pela qualidade das fotos. Já o Twitter é muito utilizado para divulgação de artigos, notícias e interações com pessoas e empresas.

A compreensão de como funciona e como você pode utilizar um blog e redes sociais em suas estratégias de marketing digital é fundamental para que suas campanhas sejam eficientes.

Aliás, não adianta criar um perfil em todas as redes sociais existentes se você não pretende atualizá-lo com frequência, pois, na internet, consistência é muito importante. Portanto, analise se a sua empresa conseguirá gerenciar todos os canais escolhidos ou se é melhor terceirizar esse serviço.

O conteúdo deve ser planejado com antecedência, dentro de uma estratégia que contemple as necessidades, os desejos e os interesses da persona, de acordo com o estilo de cada canal.

Por exemplo, o LinkedIn conecta empresas e profissionais e, por isso, é ótimo para publicações de conteúdos mais “sérios” e para construção de uma autoridade em negócios ou mercados B2B. Já o Instagram é perfeito para o setor de moda, gastronomia e turismo, devido ao apelo visual e às interações mais informais.

4. Crie conteúdo

Após definir toda a base de trabalho (mercado, personas, canais) é hora de produzir um conteúdo que esteja de acordo com os parâmetros estabelecidos e que consiga cativar o público-alvo. Hoje em dia, com o avanço tecnológico, o consumidor busca informações a todo instante em diversas plataformas, como sites, fóruns e redes sociais. Assim, é preciso estabelecer uma presença online.

Por isso, empresas devem entrar no jogo e criar conteúdo para entrar no debate e construir uma narrativa, o que pode ser feito por meio de vídeos no YouTube, envio de newsletters ou fotos no Instagram, por exemplo. Independentemente do formato — que deve estar de acordo com o canal e a preferência do cliente —, o ideal é que todo material produzido tenha alta qualidade.

5. Elabore um cronograma de ações

Após desenvolver ideias do que produzir, é hora de montar um cronograma de ações, no qual deve constar como e quando serão criadas, mensuradas e otimizadas as campanhas de marketing digital da empresa.

Se tiver recursos, você pode criar vários planos de ação simultâneos, mas faça um cronograma que esclareça a frequência de criação, publicação e distribuição de material. Para organizar tudo isso, pode ser utilizada uma planilha do Excel ou programas como o Microsoft Project ou o Google Agenda.

6. Determine como será feito o monitoramento das campanhas

Essa é uma etapa importantíssima! No marketing digital, toda campanha deve ser mensurada e, sempre que possível, otimizada, para que dê resultados cada vez melhores. Existem métricas que ajudam o empreendedor a fazer essa análise tão estratégica. São exemplos o Retorno sobre o Investimento (ROI), o Custo de Aquisição de Clientes (CAC) e as Taxas de Conversão.

Após escolher as métricas mais importantes para as suas necessidades, mensure resultados utilizando, por exemplo, o Google Analytics em conjunto com outros relatórios. Se após seguir o plano de ações e o cronograma você sentir que faltam informações ou que as performances foram abaixo do esperado, repense os passos anteriores.

Entendemos que fazer e aperfeiçoar um plano de marketing digital pode levar bastante tempo, mas é essencial para qualquer empresa ter êxito na internet. Aliás, muitas vezes, o insucesso está ligado à falta de planejamento. Se você não tem experiência ou prefere terceirizar o processo, converse com uma agência especializada.

A HQT pode ajudá-lo a elaborar o seu plano e ter mais sucesso na internet. Preencha o nosso formulário de contato online. Esperamos por você!

HQT
Autor

Escreva um comentário

Share This