fbpx

A revolução digital tem provocado uma profunda mudança no ambiente corporativo. Entre as tendências do mercado de trabalho está a demanda por profissionais com visão estratégica e inovadora.

Isso porque as empresas não querem apenas acompanhar essa revolução. Elas querem protagonizar este momento, mantendo-se competitivas.

E quem pensa que basta ter competência técnica para se adequar a essas mudanças está enganado! As novas relações de trabalho também exigem que os profissionais tenham capacidade de resolver problemas que as máquinas não resolvem.

Quer saber quais são as tendências do mercado de trabalho que vão exigir mais das pessoas? Então confira nosso post e prepare-se para essa mudança.

1. Fim do escritório

Aquele funcionário que cumpre uma jornada de oito horas por dia dentro de um prédio corporativo é uma figura que deve desaparecer no futuro.

Aliás, essa tendência já pode ser observada. Hoje, há um grande número de profissionais autônomos ou que trabalham, ao mesmo tempo, em diversas empresas. Isso pode ser explicado pela necessidade crescente das pessoas de se conectarem.

Em diferentes locais, as possibilidades de conexão são maiores, o que explica também o sucesso dos coworkings — ambientes compartilhados que permitem a troca de ideias entre diferentes profissionais.

2. Trabalho em equipe

Vale ressaltar que a tendência de se trabalhar fora do ambiente corporativo não decretará o fim do trabalho em equipe. Pelo contrário: o contato com o time será cada vez mais importante, inclusive com o estímulo da empatia entre os funcionários.

Então, como fazer? Uma das soluções, como vimos, são os coworkings. Outra possibilidade será intercalar o trabalho remoto com as reuniões e interações, que são fundamentais para alinhar e acelerar as equipes.

3. Modelo de gestão horizontal

A velha ideia de hierarquia no trabalho, em que o chefe manda e os funcionários obedecem, ficará cada vez mais obsoleta.

Ela dará lugar a um modelo de gestão horizontal, em que todos trabalham em rede. Assim, dentro de um escopo, o colaborador poderá evoluir e crescer dentro da empresa.

Além disso, nesse novo modelo, cada profissional deverá se enxergar como parte da solução do problema, o que inclui entender quais são as demandas dos clientes, o que a empresa pode fazer com relação a isso e qual sua cultura organizacional.

Nesse sentido, a comunicação interna ganhará cada vez mais força.

4. Demanda por profissionais não-técnicos

Pode parecer estranho, mas a procura por profissionais não-técnicos aumenta na mesma proporção em que a indústria de tecnologia avança.

Mas há uma explicação para essa tendência do mercado de trabalho: para transformar tecnologia em receita, as empresas estão em busca de profissionais de vendas e marketing.

Eles não têm o perfil técnico de um desenvolvedor ou programador, mas, por outro lado, precisam ter conhecimento das ferramentas tecnológicas para desempenharem seu trabalho.

Para se ter uma ideia, em 2018, 43% das vagas no Glassdoor eram para funções não-técnicas. A tendência é de que as empresas travem uma verdadeira disputa por talentos nessas áreas.

5. Novas capacidades e competências

Na era da automatização, será cada vez maior a demanda por profissionais que resolvam problemas que as máquinas não conseguem resolver.

As profissões que apenas o ser humano é capaz de realizar são uma forte tendência do mercado de trabalho. Nesse sentido, estão em alta qualidades como comunicação, colaboração, senso crítico e criatividade.

O profissional precisará demonstrar um conjunto de competências e habilidades, como a capacidade de pesquisar, analisar e trabalhar a informação de maneira multi e interdisciplinar.

Enfim, não bastará apresentar o conhecimento que tem. O mais importante será mostrar como aplicá-lo na resolução de problemas.

No que diz respeito à tecnologia, é claro que ainda haverá uma demanda expressiva por pessoas que atuem nessa área, porém, mais focadas no hardware do que no software. Esses profissionais terão que ser capazes de resolver questões complexas para a organização.

6. Alinhamento com o aprendizado da equipe e com o desenvolvimento de talentos

Em se tratando de futuro do mercado de trabalho, a área de desenvolvimento de talentos assumirá um papel fundamental.

Mas seu modelo também passará por transformações, já que dependerá, mais do que nunca, de soluções online para atender a um ambiente corporativo cada vez mais multigeracional e diverso.

Sendo assim, oferecer um aprendizado digital aos colaboradores é mais uma das tendências do mercado de trabalho.

Com o ritmo cada vez mais acelerado das empresas, tudo aponta para o aperfeiçoamento das plataformas de ensino, que passarão a se alinhar às demandas do trabalho e às expectativas dos profissionais.

Fazer com que os colaboradores tenham tempo para aprender é um dos grandes desafios deste novo modelo.

7. Aposta na diversidade

Contar com uma equipe diversa é outra tendência do mercado de trabalho. Pessoas de diferentes gêneros, idades, etnias, religiões e ideologias fazem com que todo o time cresça.

Essa solução acaba gerando aprendizado, respeito e desenvolvimento de habilidades de relacionamento.

Por isso, devem aumentar os processos de inclusão nas empresas e também o debate sobre problemas culturais que tornam as companhias pouco atraentes para portadores de necessidades especiais, negros, mulheres etc.

A tendência é de que as organizações invistam em um ambiente corporativo onde os colaboradores tenham um forte senso de pertencimento.

8. Novas funções

Algumas novas funções já estão surgindo para atender à demanda do mercado de trabalho do futuro. O uso crescente da Inteligência Artificial e a automação de funções, por exemplo, fez com que crescesse a procura por pessoal especializado.

Profissionais de marketing digital também têm sido cada vez mais requisitados, exatamente por aliarem o conhecimento técnico e a habilidade para lidar com novas ferramentas a uma capacidade de entender o que o cliente quer.

Outra grande tendência que já se observa é o aumento do número de mulheres em cargos de liderança, tanto no mundo corporativo quanto na política.

Enfim, durante a revolução agrícola, a demanda maior era por força física. Com a revolução industrial, procurava-se disciplina. Já a automatização tem levado o mercado de trabalho a buscar características propriamente humanas, que serão decisivas para o sucesso de uma empresa.

Agora que você já sabe quais são as tendências do mercado de trabalho, que tal começar a se preparar para encará-las da melhor forma possível? Para isso, assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades relacionadas ao tema.

HQT
Autor

Escreva um comentário

Share This