Você sabe o que faz um designer gráfico? Esse profissional, que costuma ser bastante criativo, talentoso e ter um gosto incrível para estética, é capaz de criar artes para as mídias sociais, camisetas e até outdoors, mas seu importante trabalho de comunicação não para por aí.

Neste artigo, explicamos suas funções e por que esse profissional é essencial para a consolidação, reconhecimento e sucesso de uma marca. Aqui na HQT quem brilha no setor de design são as fadas Ana Claudia e Mariana e o mago Rodrigo. Acompanhe a leitura!

Além da criação de artes gráficas

Antes de explicar o papel estratégico de um designer gráfico para uma empresa e as atribuições do profissional, é importante desfazer certo preconceito em relação ao cargo. Muitas pessoas ainda acreditam que a única função desse tipo de artista é desenhar artes, como posts para as mídias sociais e capas de livros, por exemplo.

Embora essas atividades sejam, realmente, exercidas por designers gráficos, seu universo de trabalho não se resume a isso — aliás, não é tão fácil como soa. Para ser um bom profissional, é preciso criatividade, conhecimento, técnicas, talento, habilidade para resolver problemas, empatia e muito estudo.

Existem cursos universitários para quem quer se desenvolver; no entanto, o mercado absorve muitas pessoas autodidatas, sem formação tradicional.

Esse é, possivelmente, um dos motivos pelos quais muitas pessoas conservam essa ideia de que qualquer um pode fazer o que um designer gráfico faz, o que é um problema para os profissionais especializados, que precisam de mais trabalho para justificar o seu valor.

Eles não cobram apenas para “desenhar” uma arte, e sim para estruturar campanhas do começo ao fim, desenvolver trabalhos que realmente consigam atrair e estabelecer uma conexão com o público-alvo da empresa.

Ainda que seja uma demanda pontual, o designer gráfico precisa entender quem são as personas, qual o objetivo da campanha e fazer pesquisas para que suas criações sejam eficazes.

Da estratégia ao operacional: o que faz um designer gráfico

Estratégia de campanha

O design gráfico é sempre estratégico. Antes de criar peças para uma campanha de marketing, o profissional da área precisa entender quais são os objetivos da empresa, conceituar uma ideia e, então, traduzir isso em imagens. É importante que a peça comunique as qualidades e características da empresa ao mercado.

Geralmente, o primeiro passo é analisar as informações que recebeu no briefing, sobre a empresa e suas personas. Em seguida, a ideia da campanha surge, com a pesquisa de referências e indicações do manual da marca (se existir).

Assim, o profissional encontra uma maneira de se comunicar com o público-alvo por meio de imagens, preservando a identidade da companhia e suas estratégias de posicionamento.

Pesquisas de referência

Ainda na fase conceitual, quando o designer gráfico desenvolve a ideia das campanhas, ele precisa fazer pesquisas de referência. Por exemplo, se há a informação no briefing que as personas são fãs de cultura pop, ele pode utilizar citações, estilo de imagens e personagens desse universo para criar uma conexão afetiva com o público e, assim, atrair a sua atenção.

Somente após todo esse trabalho é que chega a etapa final, quando as peças gráficas são criadas, de acordo com tudo o que foi passado pelo empregador, ou cliente, e as pesquisas. Geralmente, o designer gráfico ainda fica disponível para fazer ajustes caso necessário, mas isso varia de acordo com cada contrato.

Manual da marca

Você sabe o que é um manual de marca? O documento, que também é criado por um designer gráfico, contém as regras de utilização do logotipo da empresa, paleta de cores, formatos e estilo de imagens aceitos.

Quando os elementos são inseridos corretamente, o reconhecimento da marca cresce no mercado e você pode observar os exemplos de grandes empresas, cuja comunicação é bastante padronizada.

Você confundiria o logotipo da Pepsi? Ou a tipografia da Coca-Cola? Quando o comercial de um banco aparece na TV, antes mesmo de ser anunciada a empresa, você sabe a que se refere? A utilização do design para fortalecer uma marca é algo notório, como você pode perceber com esses exemplos.

É importante notar que criar posts para as redes sociais não é tudo o que faz um designer gráfico. O profissional pode atuar em uma ou mais vertentes, por exemplo:

  • produção gráfica: trabalhos voltados para a impressão, como catálogos, revistas, adesivos, e outdoors;
  • digital: artes para sites, redes sociais e anúncios;
  • criação de logotipo: imagens, em diferentes tamanhos, para simbolizar a empresa;
  • criação de identidade visual: indicações de uso da marca (aplicação de logo, uso de cores, tipografia, etc.);
  • ilustração: criação de desenhos em diferentes estilos;
  • animação: imagens estáticas e vídeos em 2D e 3D;
  • web design: criação de layout responsivo para sites, aplicativos e softwares.

Se você quiser saber com mais detalhes todas as etapas desse trabalho, desde o briefing até a aprovação, confira nosso artigo: como funciona o processo criativo de um designer.

Contratação de designers gráficos especialistas

Um designer gráfico pode atuar com diversas especialidades, como evidenciamos acima. Existem profissionais que exercem uma ou mais áreas e outros se especializam em apenas uma. Isso pode fazer com que você, como gestor ou dono de empresa, fique confuso sobre como contratar esses serviços.

Bem, a primeira coisa a considerar é que você pode tanto contratar colaboradores novos, como terceirizar, e isso vale tanto para profissionais generalistas quanto especialistas. No entanto, quanto mais completos forem, mais irão cobrar ou esperar de salário, então a escolha ideal dependerá dos seus objetivos, demandas e orçamento.

Por exemplo, se você precisa de alguém apenas para criar posts simples para as redes sociais, um designer gráfico especializado em digital deve ser suficiente. Suas estratégias envolvem vídeos, criação de sites, aplicativos e demandas mais avançadas? Então deverá precisar de mais profissionais, pois é difícil encontrar alguém que seja especialista em todas as áreas.

Contratação de agências

Vale lembrar que, além de conhecer as regras de design, elementos de comunicação e saber utilizar softwares de edição, como o Photoshop, Illustrator e InDesign, seus profissionais escolhidos precisam levar em consideração a empresa, suas personas e criar conceitos que realmente sejam eficazes em alcançar objetivos.

Assim, muitas vezes, vale a pena criar um contrato com uma agência para complementar os conhecimentos da sua equipe interna, ou mesmo fazer esse papel se você não tem colaboradores com essa missão.

Geralmente, essas empresas têm profissionais especialistas em mais de uma área e podem desenvolver campanhas mais assertivas, desde o briefing até a aprovação das artes, ou mesmo dos resultados.

Você entendeu o que faz um designer gráfico e por que não devemos nos referir a esse profissional como alguém que apenas cria desenhos no computador? Lembre-se da importância estratégica da função em desenvolver, do início, campanhas que estabeleçam não só uma comunicação com as personas, mas também uma conexão afetiva, essencial para o reconhecimento e sucesso de uma marca no mercado.

Se precisar de ajuda, converse conosco! Somos uma agência de marketing digital, design e branding, que além de criar materiais gráficos (online e offline), ajudamos empresas a se posicionarem no mercado e conseguir mais clientes. Entre em contato conosco!

HQT
Autor

Escreva um comentário

Share This