Ganhar seguidores, likes e compartilhamentos: quantas marcas investem em estratégias digitais para alcançar objetivos como esses? Embora essas sejam métricas interessantes para validar a qualidade do conteúdo, são mais eficazes em alimentar o ego de gestores e donos de negócios do que em gerar retornos financeiros. E, como você sabe, esse é o motivo principal de empresas que estão na internet, mas, para obter lucro, é preciso ter um plano de ações de marketing em redes sociais.

Na gestão de marketing, incluindo mídias sociais, saber o que fazer, quando e para quem é fundamental para evitar atitudes bobas, que podem gerar consequências graves para a marca e comprometer seu sucesso futuro.

Neste artigo, apresentamos 7 grandes (e comuns) erros de empresas nas redes sociais, para que você possa conhecer e evitá-los. Confira!

1. Publicar aleatoriamente

Se você pretende investir em ações de marketing nas redes sociais para fazer crescer a sua marca e gerar vendas, você precisa ter e documentar uma estratégia.

É importante, nesse plano, definir as personas do negócio, um estilo padrão de imagens, linguagem e tom de voz e criar um calendário editorial, indicando quando cada atividade deve ser feita e por quem. A frequência de posts é importantíssima: não adianta criar vários perfis se você não os mantiver atualizados

Além disso, é essencial que a empresa tenha consistência na mensagem, ou seja, que siga uma linha editorial. Se você quer vender produtos em uma loja virtual, por exemplo, qual é o sentido de escrever artigos sobre os benefícios do varejo offline? Se você pretende, por outro lado, divulgar serviços de consultoria esportiva, por que faria publicações sobre política nas redes sociais da sua empresa?

É importante notar ainda a importância de integrar as mensagens não só entre os canais online da companhia, como Facebook, Instagram e LinkedIn, mas também com as ações offline. Lembre-se de que a marca tem objetivos a conquistar, independentemente do meio, e que deve haver um padrão em todos os pontos de contato com a empresa.

2. Ter excesso de conteúdo comercial

Este é um grande erro nas ações de marketing nas redes sociais, especialmente de pequenas e médias empresas. Você pode conferir isso por si mesmo. Aliás, é uma boa maneira de fazer um benchmarking, ou seja, analisar o que diferentes marcas no seu nicho estão fazendo e o que é mais importante: como o público-alvo está engajando.

Entenda: mídias sociais são ambientes para a interação, mesmo entre pessoas e empresas, ainda que o seu principal objetivo ali seja vender. Utilize o espaço para aumentar o reconhecimento da sua marca, gerar valor e mostrar por que vocês existem. Vale publicar conteúdo educacional e até de entretenimento, desde que esteja em linha com o seu padrão editorial.

Não estamos querendo dizer que é proibido publicar fotos de seus produtos, fazer descrições de seus serviços e preços — apenas não exagere. Lembre-se de priorizar posts que realmente gerem valor para a audiência e engajamento. Uma boa ideia é utilizar as mídias sociais para gerar leads para a empresa e, por outros meios, como e-mail marketing e anúncios, oferecer suas soluções.

3. Publicar conteúdo apelativo

Você ficou sabendo de uma campanha de marketing cuja personagem principal diz ter ganhado mais de um milhão de reais em pouco tempo e sem investir muito? A garota virou meme nas redes sociais, gerando muitas visualizações e menções à marca, mas, por outro lado, a empresa já foi notificada pelo Procon.

Não vamos entrar no mérito da veracidade da campanha, mas apenas atentar para o cuidado que empresas devem ter com suas mensagens nas redes sociais. Não exagere e mantenha distância de polêmicas. Se for fazer um sorteio, esclareça as regras, para evitar que os internautas desacreditem a sua marca ou a critiquem na internet. Não sugira que seus produtos são mais baratos se isso não for verdade.

4. Usar imagens de baixa qualidade

Esta é outra ação muito comum nas mídias de pequenas e médias empresas, que geralmente não têm uma agência de marketing como parceira para criar imagens para as campanhas e os perfis sociais. Às vezes, o próprio dono do negócio, mesmo sem conhecimentos básicos em design, fica com essa atribuição.

Entendemos que, em muitos casos, o orçamento é baixo para contratar profissionais experientes, mas é preciso entender a importância de publicar apenas imagens de boa qualidade. Quando você faz posts no seu perfil pessoal, a menos que você seja um fotógrafo ou influenciador digital, não importa muito a iluminação de uma foto ou sua nitidez. No entanto, esses e outros atributos influenciam fortemente na maneira como a audiência percebe a marca.

Pense bem: quando você visita uma loja física, é possível experimentar produtos, conversar com vendedores e ouvir a música ambiente. Na internet, isso não acontece, e, assim, o design é extremamente importante para inspirar profissionalismo, credibilidade e para comunicar, corretamente, a mensagem da empresa.

É importante também adotar uma identidade visual, ou seja, criar imagens com elementos de design-padrão, como cores e tipografia, para aumentar o reconhecimento e a notoriedade de marca e gerar conexão com seu público-alvo.

5. Reutilizar mensagens

Se você segue as mesmas pessoas ou empresas em mais de uma rede social, deve ter percebido como, às vezes, há quem publique um mesmo conteúdo, igualzinho, em canais diferentes, utilizando até a própria funcionalidade de integração.

Essa, no entanto, é uma ação não recomendada para empresas. Os profissionais de marketing devem adaptar a mensagem para cada canal utilizado, de acordo com o público, o que funciona melhor e os objetivos da empresa.

O Instagram, por exemplo, é uma mídia social que prioriza conteúdos audiovisuais, sobretudo, imagens. Você pode publicar fotos da sua empresa ou de seus produtos no perfil, também conhecido como feed, ou nos stories. Se fizer tudo direitinho, deve conquistar boas taxas de engajamento. A mesma tática, no entanto, não funciona assim tão bem no LinkedIn, rede na qual atualizações de status com puro texto são as que mais geram interação entre os usuários.

Assim, antes de publicar o mesmo conteúdo em todas as suas redes sociais, adapte-o. Você não precisa criar nada totalmente novo, do zero. Apenas tente fazer pequenas modificações na linguagem, no tamanho das imagens, nas chamadas para ação para que seus posts continuem fazendo sentido e gerando engajamento com o público, sem irritá-los com as mesmas publicações em diferentes canais.

6. Não interagir com internautas

É muito difícil agradar a todos, e, ocasionalmente, você pode receber algumas reclamações, não apenas acerca de suas ações nas redes sociais, mas também da qualidade dos seus produtos e do atendimento da equipe de vendas.

Esteja preparado para quando isso ocorrer. Não ignore os comentários e jamais exclua as publicações, pois isso pode influenciar reclamações em sites ou mesmo casos jurídicos. Se você receber alguma crítica, reconheça o erro e responda com um feedback. Se possível, tente resolver o problema, recuperar a confiança e fidelizar o cliente.

7. Responder automaticamente

É como explicamos anteriormente: as redes sociais são ambientes para a interação, e, no campo empresarial, a humanização também é essencial. Não automatize a maneira como responde à sua audiência. Seja rápido em solucionar insatisfações, chame as pessoas pelo nome e mantenha a linguagem, o tom de voz e a personalidade da empresa, definidos no planejamento estratégico de marketing.

E então..

Está preparado para planejar as ações de marketing em redes sociais da sua empresa e aumentar a notoriedade da sua marca no mercado? Siga as nossas dicas e aprenda com campanhas de grandes companhias. Assim, você já estará preparado para obter o sucesso e alcançar seus objetivos. Se não for você o responsável por criar as campanhas, ofereça um treinamento para a sua equipe se comunicar bem com a audiência.

Aproveite e siga a gente nas seguintes redes sociais para aprender mais sobre marketing digital: FacebookLinkedIn e Instagram.

HQT
Autor

Escreva um comentário

Share This